Assista a filmes de graça na web sem que você seja preso – parte 1

Adoro filmes. Lembro com orgulho da minha primeira ida ao cinema pra assistir o Batman de Tim Burton, em 1989. Também foi a primeira fita VHS que aluguei quando meu pai comprou um videocassete. De lá pra cá tivemos a internet e os filmes “baixados”. Sou um fã do recurso e tenho gigas e gigas de downloads em casa, mas também costumo ver filmes via streaming ou que tenham uma versão para download livre de copyrights.

Resolvi escrever sobre alguns filmes que estão online de modo oficial, disponibilizados pelos próprios criadores. Lógico, tem muita coisa no YouTube. Mas esses aqui foram feitos para serem disponibilizados na web de forma legal. Já fazem parte de uma nova cultura, que não busca o circuito de cinemas nem as premiéres. Eles pipocam na tela do seu computador e se espalham com o boca-a-boca. Baixe e assista sem culpa.

RIP: a Remix Manifesto é um filme de Brett Gaylor, fundador do Open Source Cinema, Gaylor criou o filme com diversas colaborações pela internet e o deixou disponível para download gratuito (apenas para quem está nos EUA, no esquema de pague-o-que-quiser pelo download) e remixagem – pelo menos foi o que eu entendi. O filme relata os problemas do copyright na era da informação, quando todas as barreiras entre produtores e espectadores foram quebradas. Tem depoimentos de Lawrence Lessig, Cory Doctorow e outros bambas do assunto. O mais divertido é saber que o filme pode ficar datado na hora que você assiste, pois alguém em qualquer lugar pode estar remixando o filme e inventando uma nova versão. Você pode assistir o filme online neste link.

Us Now entra mais no terreno das redes colaborativas. O filme de Ivo Gormley mostra exemplos bem legais de organizações controladas por redes de colaboração ao redor do mundo. Desde um time de futebol até um banco! E também vê possíveis influências políticas no meio disso tudo (atenção pra entrevista com Don Tapscott, do Wikinomics.) Veja o filme online no site oficial. Dá pra baixar o torrent por lá também.

Home saiu recentemente. Esse eu ainda não vi. Édo francês Yann Arthus-Bertrand. Foi filmado em 120 locais diferentes de 54 países com fotos em tomadas aéreas. Pretende sensibilizar a opinião pública mundial sobre a necessidade de alterar modos e hábitos de vida a fim de evitar uma catástrofe ecológica planetária. Deve ser no estilio de “Uma Verdade Incoveniente”, mas estão falando muito bem do filme. Veja o filme online inteiro no YouTube (eu fiquei besta que existem vídeos com mais de 10 minutos lá…).

Tem mais alguns. Falarei deles em outro post.